segunda-feira, 11 de abril de 2011

Anatomia de um brigadeiro

Imagem daqui (Oie! Lembra da Anatomia de um bolinho que colocamos no blog?) Navegando pela net, encontrei bastante infrmações sobre o brigadeiro. Este livrinho fofo, por exemplo..ou a anatomia acima.


E-book do Brigadeiro Maneiro - da Bonofrati


(Faça o download do livrinho em PDF)


A parte histórica do pretinho: Segundo a Wikipedia... Brigadeiro, ou negrinho, é um doce brasileiro criado na década de 1940, comum em todo o país e normalmente presente nas festas de aniversário, junto com o cajuzinho e beijinho. Os ingredientes do brigadeiro são leite condensado, achocolatado em pó, manteiga e chocolate granulado para a cobertura. Pode ser feito tanto no fogão quanto no forno de microondas. O nome do doce é uma homenagem ao brigadeiro Eduardo Gomes[1], liberal, de físico avantajado e boa aparência. Nos anos de 1946 e 1950, o militar se candidatou à presidência da República pela UDN. O candidato conquistou um grupo de fãs do Pacaembu, bairro de São Paulo, que organizaram festas para promover sua candidatura. O doce foi criado durante a primeira campanha do candidato à presidência, pela conservadora UDN, logo após a queda de Getúlio Vargas. A guloseima feita de leite, ovos, manteiga, açúcar e chocolate tanto agradou que, numa das festas de campanha, foi feito o doce para arrecadar fundos. Há outras versões[2]bastante similares a essa sobre a origem do nome do doce: mulheres do Rio de Janeiro, engajadas na candidatura de Eduardo Gomes, faziam "negrinhos" que vendiam para ajudar o fundo de campanha; outros diziam que Heloísa Nabuco, de tradicional família carioca que apoiava o brigadeiro, criou um tipo de doce, ligeiramente diferente da versão atual, e o denominou com a patente do candidato preferido. Como as festas dos correligionários e cabos eleitorais eram muito disputadas pela população, estes logo começaram a chamar os amigos para irem comer o "docinho do Brigadeiro". Com o tempo o nome de "brigadeiro" acabou sendo dado ao doce (mais tarde feito com leite condensado). Apesar do apoio recebido, a eleição foi vencida pelo então general Eurico Gaspar Dutra[3]. (O brigadeiro mais convencional já fizemos, aqui ) Kiss me - recheio 100g de açúcar refinado 50g de água 120g de gemas de ovos de galinha caipira 10g de farinha de trigo 10g de manteiga sem sal Leve o açúcar e água ao fogo médio. Faça uma calda até 106ºC. Retire do fogo. Bata as gemas, previamente peneiradas, com a farinha de trigo. Una três colheres da calda, uma a uma, misturando bem. Junte a gemada à calda restante e volte ao fogo bem baixo. Mexendo até encorpar (abrir estrada- ponto similar à massa de brigadeiro). Fora do fogo, una a manteiga e misture bem. Retire da panela e deixe esfriar. Gele até ficar bem firme. Boleie com as mãos úmidas. Muitas receitas aconselham untar a mão com óleo, manteiga ou margarina, mas estes criam uma casquinha seca após algumas horas. Aconselho apenas umedecer as mãos com água. Para facilitar, boleie o kiss me e congele por 10 minutos antes de "encapar" com a massa de chocolate. Envolva o Kiss me com uma porção da massa de chocolate, esticada na palma da mão úmida. Enrolar bem. Passar em chocolate granulado (originalmente da marca Kopenhagen), e colocar em forminhas de papel, forradas com celofane. *Nicolas Appert desenvolveu a técnica de conservação denominada apertização (por volta de 1810). O leite condensado foi patenteado quase 40 anos depois. O doce Kiss me é mais antigo que a apertização e o leite condensado.



Brigadeiro de Amaretto:



197,5g de leite condensado (1/2 lata) 6g de manteiga sem sal 40g de Amaretto Amaretti esmigalhado Leve ao fogo, o leite condensado e a manteiga. Cozinhe em fogo baixo até engrossar, mexendo sempre. Una o licor Amaretto e continue mexendo até ponto de brigadeiro (abrir caminho). Troque de recipiente e deixe esfriar. Enrole e passe no biscoito Amaretti esmigalhado. Rende 15 unidades.



Fontes: Daqui Daqui Daqui Daqui Daqui

Sem comentários:

Enviar um comentário